Entenda o Bus Rapid Transit (BRT)

O Bus Rapid Transit (BRT) nada mais é do que um sistema de transporte coletivo de ônibus, que investe em um transporte mais rápido a partir  de uma infraestrutura segregada, com prioridades de ultrapassagem e com uma operação rápida e consistente.

O sistema foi originalmente criado pelo arquiteto e então prefeito da cidade de Curitiba, Jaime Lerner, em 1974. A inovação foi tão eficiente que Curitiba se tornou referência em sucesso urbano e transporte de passageiros.

De 1974 para cá, as logísticas e os meios de transporte passaram por transformações e o BRT também passou por atualizações e integrações promovendo maior mobilidade aos passageiros.

Como funciona o Bus Rapid Transit

O BRT possui a mesma ideia de um VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), a diferença é que o BRT é feito com o ônibus como meio de transporte. Assim, para poder implementar um sistema eficiente de BRT, a cidade precisa passar por transformações e investimentos em infraestrutura. Como o de criar um corredor de ônibus separado para que o transporte possa “fugir” dos engarrafamentos das grandes cidades brasileiras.

Como funciona o Bus Rapid Transit

Além do corredor de ônibus, é interessante gerar um fácil acesso às estações do BRT, como sistemas de integração entre meios de transporte (como bicicletas, metrôs, trens), gerar um sistema de cobrança pré-embarque, gerando uma maior otimização e agilidade no embarque de passageiros.

Atualmente, a maior parte dos ônibus cobra seus passageiros quando eles já estão dentro do veículo, pelo motorista ou pelo cobrador. Tirar a responsabilidade de cobrança do motorista já agiliza muito mais o embarque, no entanto, para melhorar ainda mais esse processo, o BRT propõe a cobrança antes mesmo do embarque, em uma estação destinada para fazer essa cobrança. Assim, os passageiros somente teriam que entrar no ônibis (mais ou menos como funcina no metrô), agilizando esse processo eficientemente.

Outra grande vantagem desse tipo de transporte é que, através da utilização de veículos articulados, é possível transportar de 160 até 270 passageiros em uma só viagem.

Além de proporcionar essas diversas vantagens mecânicas e operacionais, o BRT também possui vantagens ambientais, já que um ônibus articulado pode transportar pessoas de até 100 carros. Ou seja, é possível tirar até 100 carros da rua em um momento de engarrafamento apenas oferecendo um transporte vantajoso e confortável para a população. Além disso, os veículos utilizados possuem um sistema de propulsão compatível com combustível que minimiza a poluição atmosférica, reduzindo em 87% das emissões de monóxido de carbono, 81% das emissão de hidrocarbonetos e 95% das emissões de material particulado.

Aplicação do Bus Rapid Transit

O uso do Bus Rapid Transit no Rio de Janeiro.

Um dos exemplos mais presentes sobre a utilização do BRT foi testada e aplicada durante as Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016. Além da demanda crescente da cidade carioca para trasportes públicos eficientes, o evento esportivo também gerou a necessidade de deslocar um grande número de pessoes de forma rápida e eficiente.

Assim, o BRT no Rio de Janeiro foi criado para atender essas demandas da população e o fez de forma proveitosa sendo bastante aprovado pela população carioca e também pelos turistas que ocuparam a cidade durante o período dos Jogos Olímpicos.